quarta-feira, 4 de junho de 2014

TALVEZ...

Magda Farias

Talvez o amor seja o
Amor que roube à cena,
Amor que chega de mansinho,
Amor que chega como
Uma ventania...

Amor que deixa minha respiração ofegante,
Amor que deixa-me sem rumo sem direção...
Amor somos parecidos, parecidos até!

O outro dia, até à próxima vez,
Até o amanhecer e o entardecer,
Somos iguais! inconstantes e medrosos,

Talvez! queremos à mesma coisa,
Nos amar...
Ou não queremos nos entregar,
Fugimos... e assim vamos fugindo
De nós mesmo.




Postar um comentário