sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

INOCÊNCIA DE MENINA

Magda Farias

Sou seu algoz, não deixo-te saída
sou um ser repugnante,faço toda
minha maldade,sacio-me em seu corpo,
corpo de menina...

Tão franzino ainda!nem desenvoltura têm,
mais é nesse corpo que deleito-me, sacio-me
e menosprezo...

Todo o querer, todo o seu ser! menina que
ainda não é mulher...
Que choras, que dúvida do ser chamado de
homem...

Homem que é chamado de animal!
ridicularizando sua espécie...
com seu mais nojento e profundo
desejo, um homem animal...

Vergonha de toda espécie, tirando à inocência
de uma criança,inocência de menina, pelo Brasil
à fora, tu es o ser mais repugnante da face da terra...

Perdendo à inocência ainda criança,
Meninas do meu Brasil à fora,
na mão de seus algozes, sem saída...
Sem saída...

Rio,21/02/2013.


Postar um comentário